Com pânico de voar, mas louco por viagens, brasileiro cria site sobre medo de avião

Apaixonado por aviação e turismo desde pequeno, jornalista tenta lidar com fobia que começou em 2010 e agora escreve sobre o tema.

Salvatore Carrozzo adora fazer turismo e se informar sobre aviação, mas tem pânico de voar (Foto: Arquivo pessoal/Salvatore Carrozzo)

Salvatore Carrozzo adora fazer turismo e se informar sobre aviação, mas tem pânico de voar (Foto: Arquivo pessoal/Salvatore Carrozzo)

Apaixonado por viagens e aviação, mas com pânico de voar, o jornalista Salvatore Carrozzo resolveu encarar essa grande contradição de sua vida e começar a escrever sobre ela. Surgiu assim o Rivotravel, um site que mistura textos sobre medo de avião, turismo e aviação.

Baiano, filho de um italiano com uma suíça, Salvatore viaja muito desde criança. Também adora o universo da aviação “desde que se entende por gente”: teve coleção de revistas temáticas e miniaturas de aviões – alguns ele guarda até hoje –, ia com frequência ao aeroporto para ver as decolagens e lia muito (ainda lê) sobre o assunto.

“Toda vez que passava um avião perto de casa, eu largava tudo o que estava fazendo para ficar olhando e batendo continência, como forma de respeito, admiração”, lembra.

Meu coração parece que vai sair pela boca. Vou para o aeroporto suando frio. No check-in bate vontade de desistir, dizer para a moça: ‘Não vai dar para ir, coloca outra pessoa no meu lugar’

Na infância e adolescência, sonhava em ser piloto de avião comercial. Aos 21 anos, na universidade, pensou em desistir do curso para seguir esse caminho. “Graças a Deus não fui em frente. Um piloto com pânico de voar seria complicado”, ri.

Durante muito tempo, não teve nenhum medo de voar. O pânico começou numa viagem específica, em 2010, quando foi com os pais para a Itália e pegaram um voo interno em um avião antigo, que chacoalhou muito durante o pouso.

Em seguida, a família voltou para o Brasil e Salvatore ficou na Europa. Foi a última vez que viu o pai vivo: ele sofria de um câncer de pulmão e morreu depois dessa viagem. “Acho que naquele momento meu cérebro passou a atrelar aviação e viagens com morte”, avalia.

Suor, palpitações e ansiedade

A partir daí, Salvatore nunca mais viajou tranquilo. Ele conta que a ansiedade começa bem antes da viagem. Na véspera, já não consegue dormir. “Meu coração parece que vai sair pela boca. Vou para o aeroporto como um condenado vai para o calvário, suando frio, a mão empapada de suor. No check-in bate vontade de desistir, dizer para a moça: ‘Não vai dar para ir, coloca outra pessoa no meu lugar”, descreve.

 Salvatore fez uma montagem no post de seu site em que conta quando começou o medo de voar (Foto: Arquivo pessoal/Salvatore Carrozzo)

Em uma ocasião, pediu para ser liberado de uma viagem de trabalho por causa do excesso de ansiedade com a perspectiva de pegar o voo. “Esse medo é muito real, muito desgastante e tem um impacto enorme na vida pessoas. Imagina você tirar férias, marcar uma viagem bacana com o parceiro, a parceira, os amigos, e travar e desistir. É horrível.”

Salvatore procurou um psiquiatra e hoje toma remédios prescritos pelo médico para conseguir viajar. Também faz terapia. “O medo continua, mas quando você trata, a viagem se torna possível”, diz.

O medo de voar é muito real, desgastante e tem um impacto enorme na vida pessoas

Ele também leva bastante material para ajudar a passar o tempo durante o voo, como palavras cruzadas, livros e revistas.

Outra estratégia que pode contribuir é estudar sobre o assunto: entender como opera um avião, os índices de acidentes e outras questões técnicas. “É um meio de transporte muito seguro, com pouquíssimos acidentes, se você considerar os milhões de pessoas que voam. É mais fácil um carro desgovernado te atingir na calçada do que o avião onde você está cair. Mesmo o medo sendo irracional, ler esse tipo de coisa dá uma aliviada”, observa.

 O site criado por Salvatore Carrozzo aborda o medo de voar e traz dicas de turismo e aviação (Foto: Reprodução/Rivotravel)

Escrever para o site, afirma, também ajuda a trabalhar o medo. Os textos são divididos em três categorias: Rivo, sobre medo de voar, com posts pessoais bem-humorados ou com títulos como “Há lugares no avião que dão mais chances de sobreviver?”; Travel, com dicas de turismo e destinos; e Aviação, com resenhas de companhias aéreas, aeronaves e aeroportos.

Desde que criou o Rivotravel, Salvatore tem recebido mensagens de internautas contando suas próprias experiências com o pânico de voar. “É bom ver que não é algo somente meu, que várias pessoas se sentem assim”, diz. “Virou quase um confessionário.”

Fonte: Com pânico de voar, mas louco por viagens, brasileiro cria site sobre medo de avião | Turismo e Viagem | G1

%d blogueiros gostam disto: