Chineses trocam país pelo exterior nas viagens do Ano Novo

Visitas a parentes dão vez a compras e passeios em Taiwan, Malásia e EUA

À espera. Pela tradição, Ano Novo Chinês é comemorado com familiares – Qilai Shen / Qilai Shen/Bloomberg News/26-1-2017

PEQUIM – O Ano Novo lunar chinês — que, em 2017, é comemorado hoje — é tradicionalmente celebrado em família, com os trabalhadores aproveitando o feriado de sete dias para visitar os parentes em suas cidades natais. Mas os recentes ganhos salariais no país e a maior oferta de voos internacionais estão levando muitos chineses a aproveitarem a data para ir ao exterior — e fazer compras.

Na família de Shi Ying, funcionária de uma ONG em Pequim, a tradição agora é viajar para bem longe dos trens e estradas lotados da China. Nos últimos anos, ela e a família visitaram Cingapura, Malásia, Taiwan e até os EUA.

— A última coisa que meus pais querem para o Ano Novo é um feriado desanimado com nós três em casa. — conta Shi. — Ir para o exterior durante o Festival da Primavera (como é chamado o Ano Novo lunar) custa quase o mesmo que viajar para alguns destinos turísticos domésticos.

A expectativa é que, nesta virada, 6 milhões de chineses tenham viajado para o exterior. Voos para Japão, Coreia do Sul e Sudeste Asiático ficaram lotados.

— O Ano Novo Chinês é um pico importante para as aéreas chinesas. Para muitos, é uma das duas únicas oportunidades de um feriado longo no ano — disse Steve Saxon, parceiro da consultoria McKinsey & Co.

NO FERIADO, A MAIOR MIGRAÇÃO DE PESSOAS DO PLANETA

O feriado do Ano Novo Lunar mobiliza a segunda maior economia do mundo por sete dias. Na celebração deste ano, que vai até 2 de fevereiro, haverá a maior migração de pessoas da Terra: 414 milhões de chineses devem se deslocar em ônibus ou trem, e 58,3 milhões viajarão de avião — 10% mais que em 2016, segundo a Administração de Aviação Civil da China. Espera-se que uma parte desses viajantes se dirija para Macau, onde os hotéis estão com ocupação em alta para o feriado.

Quartos no cassino Palace, do Wynn Resorts, assim como nos de Wynn Macau, Banyan Tree, StarWorld e Ritz-Carlton, estão com, pelo menos, 80% de taxa de ocupação nas acomodações standard para o período de 27 de janeiro a 6 de fevereiro, segundo pesquisa do Morgan Stanley. Já as tarifas para quartos no Venitian, Sands Macao e Sheraton estão, no mínimo, 20% mais caras para o Ano Novo Chinês em relação a 2016, mostra o levantamento feito no dia 16 deste mês.

Hotéis lotados durante este feriado vão ajudar o maior mercado de apostas do mundo, que está saindo de dois anos de queda. A indústria está se reinventando com resorts investindo em atrações mais voltadas para as famílias.

— Queremos grandes números de reservas nos hotéis, com quartos cheios de consumidores de renda mais alta do que temos visto na história recente, o que levaria a receitas com jogos mais robustas no Ano Novo Chinês — afirmou Grant Govertsen.

A recuperação da receita com jogos chegou a seu quinto mês em dezembro, e a expectativa é que ela cresça 8,5% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo analistas.

Fonte: Chineses trocam país pelo exterior nas viagens do Ano Novo – Jornal O Globo

%d blogueiros gostam disto: