Barcelona está farta de turistas (e já aprovou uma lei para limitar o número)

Em 2016 houve 32 milhões de visitantes contra 1,6 milhões de habitantes. Perceba porque é que é melhor despachar-se a marcar a próxima viagem.

1,6 milhões de habitantes, 32 milhões de turistas. Estes foram os números de 2016 e a gota de água para quem vive em Barcelona. Por isso, na sexta-feira, 27 de janeiro, foi aprovada uma lei que pretende ajudar a limitar o número de visitantes.

A nova diretiva, a que chamaram plano especial para a acomodação de turistas, vai limitar o número de camas disponíveis em hotéis e apartamentos, regular a construção de hotéis e deixar de atribuir licenças a apartamentos para turistas (como os que estão disponíveis no Airbnb, por exemplo). Ainda assim, não deverá haver efeitos práticos antes de 2019, uma vez que há uma série de projetos já em desenvolvimento que não podem ser travados.

A cidade espanhola disponibiliza, neste momento, 75 mil camas em hotéis e outras 50 mil em apartamentos para turistas. O problema é que a estas se juntam mais 50 mil ilegais. Tudo isto reduz a oferta para quem vive em Barcelona e aumenta as rendas.

Para demonstrarem o seu descontentamento, várias associações de moradores convocaram para este sábado, dia 28, um “occupy las ramblas”, um protesto nas principais ruas.

Para somar a todas as queixas, “os setores do turismo e restauração são os mais mal pagos em Barcelona”, denunciou Martí Cusó, de um dos grupos em protesto ao jornal “The Guardian”.

Já a indústria do turismo referiu dados de 2014 que dão conta de que o setor é responsável por 12% do PIB (Produto Interno Bruto) da cidade.

“O foco do plano está errado. Dos 32 milhões de pessoas que visitaram Barcelona no ano passado, só oito ficaram em hotéis. 23 milhões eram turistas de um dia que gastaram muito pouco dinheiro na cidade. Não vão regular o turismo limitando o número de camas”, disse Manel Casal, diretor geral da associação de hoteleiros de Barcelona.

Com a nova lei, Espanha segue assim a tendência de outras cidades que estão a estudar ou já implementaram medidas para controlar o impacto que o turismo tem no dia a dia dos habitantes. Santorini, na Grécia, quer reduzir o número de cruzeiros que param no local; Veneza, Itália, está a estudar um sistema que contabilize quem entra e sai; e Dubrovnik, Croácia, instalou videovigilância para controlar a circulação no centro histórico.

Fonte: Barcelona está farta de turistas (e já aprovou uma lei para limitar o número)

%d blogueiros gostam disto: